Editorial

Por tratar-se de uma editora da ciência Conscienciologia, todas as obras publicadas pela Editares precisam estar assentadas no trinômio verponologia-taristicologia-descrenciologia. O objeto de maior interesse dentro da linha editorial da Editares é a publicação de novas verpons, ou verdades relativas de ponta.

Segundo o pesquisador Waldo Vieira, os gêneros de comunicação mais adequados às publicações da Conscienciologia são:

A prosa didática com a crítica racional

O ensaio técnico

O tratado científico

As obras

Por tratar-se de uma editora da ciência Conscienciologia, todas as obras publicadas pela Editares precisam estar assentadas no trinômio verponologia-taristicologia-descrenciologia. O objeto de maior interesse dentro da linha editorial da Editares é a publicação de novas verpons, ou verdades relativas de ponta.

A editora da Conscienciologia não inclui nas suas publicações obras inseridas nos seguintes materpensenes:*

  1. Anticosmoética: Livros que façam apologia ao belicismo, à religião, ao suicídio, à toxicomania, à violência, aos idiotismos culturais, dentre outros.
  2. Antiuniversalismo: Livros que defendam abordagens aprioristas, facciosas, fechadistas, interiorotas, paroquialistas, sectárias ou separatistas.
  3. Arte: Livros que privilegiem a beleza estética em detrimento do conteúdo.
  4. Dogmatismo: Livros dogmáticos, religiosos, doutrinários ou assentados em verdades absolutas, crendices, mitos, sacralizações ou gurulatrias.
  5. Ficção: Livros que narrem histórias fantasiosas, desconectados de fatos, parafatos, realidades ou pararrealidades.
  6. Materialismo: Livros eletronóticos, fundamentados apenas no paradigma newtoniano-cartesiano, reducionista e fisicalista.
  7. Misticismo: Livros místicos, esotéricos ou próprios do ocultismo.
  8. Tacon: Livros assistencialistas, demagógicos, fazedores de média, eufemísticos, no estilo água-com-açúcar ou autoajuda.

*Itens elaborados com base no Manual de Redação da Conscienciologia, do autor Waldo Vieira, 2ª Edição.